Tutorial do Excel: Como girar uma tabela no Excel

Introdução


Girando uma mesa no Excel refere -se a reorganizar e resumir dados Para facilitar a análise e desenhar insights. Isto é um Habilidade crucial para análise de dados Como isso permite organizar e apresentar dados de uma maneira mais significativa. Neste tutorial, abordaremos as etapas básicas para girar uma tabela no Excel, incluindo a seleção dos dados, o acesso à ferramenta de tabela pivô e personalizando as funções de layout e resumo.


Takeaways -chave


  • Girando uma tabela no Excel envolve reorganizar e resumir dados para uma análise mais fácil
  • Dados bem estruturados são cruciais para o pivô eficaz
  • A personalização da tabela de pivô permite uma melhor apresentação e análise de dados
  • Campos e itens calculados podem fornecer informações adicionais sobre os dados
  • Tabelas e gráficos de articulação podem ajudar a obter informações valiosas para análise de dados


Compreender os dados


Antes de girar uma tabela no Excel, é importante entender a estrutura e a natureza dos dados que estão sendo usados. Isso garantirá que a tabela dinâmica represente com precisão os dados e forneça informações significativas.

A. Discuta a importância de ter dados bem estruturados para girar

Os dados bem estruturados são cruciais para criar uma tabela de articulação eficaz. Isso inclui ter cabeçalhos claros e consistentes, sem células mescladas e sem linhas ou colunas em branco. Ao garantir que os dados sejam bem estruturados, a tabela Pivot será mais fácil de configurar e manter, e os resultados serão mais confiáveis.

B. Explique como identificar os campos a serem usados ​​na tabela de articulação

Antes de criar uma tabela pivô, é importante identificar os campos que serão usados ​​para organizar e resumir os dados. Esses campos se tornarão as linhas, colunas e valores dentro da tabela Pivot. É importante considerar quais campos fornecerão as idéias mais significativas e como elas podem ser usadas para responder às perguntas em questão.


Criando uma tabela dinâmica


No Excel, uma tabela dinâmica é uma ferramenta poderosa que permite resumir e analisar grandes quantidades de dados. Aqui está um guia passo a passo sobre como criar uma tabela dinâmica:

A. percorre as etapas para selecionar os dados

Antes de criar uma tabela dinâmica, você precisa selecionar os dados que deseja analisar. Isso pode ser uma variedade de células, uma tabela ou uma fonte de dados externa. Verifique se os dados estão organizados em um formato tabular com cabeçalhos para cada coluna.

B. Mostre como inserir uma tabela dinâmica

Depois de selecionar os dados, vá para a guia "Inserir" na fita do Excel. Clique na opção "dinâmica" e selecione o intervalo de dados que você deseja analisar. Você pode optar por criar a tabela dinâmica em uma nova planilha ou em uma existente.

C. Explique como escolher os campos para linhas, colunas e valores

Depois de inserir a tabela dinâmica, você verá o painel dinâmico dos campos no lado direito da janela do Excel. Aqui, você pode arrastar e soltar os campos dos seus dados nas áreas de "linhas", "colunas" e "valores" para organizar e resumir os dados. Por exemplo, você pode arrastar o campo "Produto" para a área "linhas" para ver uma quebra de vendas por produto e o campo de "vendas" na área de "valores" para ver o total de vendas para cada produto.


Personalizando a tabela de articulação


Ao trabalhar com tabelas dinâmicas no Excel, é importante saber como personalizá -las para atender às suas necessidades específicas. Aqui estão algumas maneiras importantes de personalizar sua tabela pivô.

A. Formate os valores

Uma das primeiras maneiras de personalizar sua tabela pivô é formatando os valores. Isso pode incluir a alteração de como os números são exibidos, adicionando cálculos personalizados ou até mesmo aplicação de formatação condicional para destacar determinados pontos de dados.

B. Aplique filtros na tabela de articulação

A aplicação de filtros na tabela Pivot permite que você se concentre em pontos de dados ou intervalos específicos no seu conjunto de dados. Isso pode ajudá -lo a perfurar os detalhes e obter uma compreensão mais sutil dos seus dados.

C. Dados de grupo dentro da tabela de articulação

O agrupamento de dados na tabela Pivot pode ajudá -lo a organizar e resumir seus dados de uma maneira mais significativa. Isso pode ser especialmente útil ao trabalhar com datas, pois permite agrupar dados por dias, meses, quartos ou anos.


Usando campos e itens calculados


Campos e itens calculados nas tabelas de pivô do Excel são essenciais para executar cálculos complexos e personalizar os dados de acordo com requisitos específicos.

Os campos calculados são usados ​​para criar novos campos em uma tabela de pivô que executam cálculos com base nos campos existentes. Por outro lado, os itens calculados são usados ​​para agrupar e agregar itens existentes na tabela dinâmica.

Discuta o conceito de campos e itens calculados


Campos calculados: Estes são cálculos personalizados que podem ser adicionados a uma tabela dinâmica. Eles são úteis para realizar cálculos que não estão diretamente disponíveis nos dados de origem. Por exemplo, você pode criar um campo calculado para calcular a margem de lucro subtraindo o custo da receita.

Itens calculados: Eles são usados ​​para agrupar e agregar itens existentes em uma tabela dinâmica. Por exemplo, você pode criar um item calculado para combinar vendas de várias regiões em uma única categoria.

Forneça exemplos de quando usar campos e itens calculados


Os campos e itens calculados são particularmente úteis ao lidar com dados financeiros, como calcular margens de lucro, taxas de crescimento ou análise de cenários. Eles também podem ser usados ​​para categorizar e agregar dados para criar informações significativas para a tomada de decisão.

Ande pelo processo de adição de campos e itens calculados a uma tabela dinâmica


Adicionar campos e itens calculados a uma tabela pivô no Excel é um processo direto. Para adicionar um campo calculado, basta acessar a guia de análise dinâmica, selecionar campos, itens e conjuntos e clicar no campo calculado. Você pode criar uma fórmula personalizada usando os campos existentes na tabela Pivot.

Da mesma forma, para adicionar um item calculado, vá para a guia Analisada dinâmica, selecione campos, itens e conjuntos e clique em Item calculado. Em seguida, você pode criar um cálculo personalizado para agrupar e agregar itens existentes na tabela Pivot.


Analisando a tabela de articulação


Depois de criar uma tabela pivô no Excel, é importante poder analisar os dados de maneira eficaz. Isso envolve a interpretação dos dados, a criação de representações visuais e a extração de informações valiosas.

A. Explique como interpretar os dados na tabela de articulação
  • Rótulos de linha e coluna:


    Entenda a organização dos dados na tabela pivô, com rótulos de linha e coluna fornecendo uma estrutura hierárquica para as informações.
  • Valores e cálculos:


    Preste atenção aos valores e cálculos dentro da tabela pivô, que podem incluir somas, médias, contagens e outras funções aplicadas aos dados.
  • Filtragem e classificação:


    Utilize opções de filtragem e classificação para se concentrar em pontos de dados específicos ou reorganizar a tabela para análise mais clara.

B. Mostre como criar gráficos de pivô com base nos dados da tabela pivô
  • Inserindo um gráfico de pivô:


    Demonstre como criar um gráfico de pivô com base nos dados da tabela pivô, usando os tipos de gráficos recomendados para diferentes tipos de análise.
  • Personalizando o gráfico:


    Discuta as opções para personalizar o gráfico pivô, incluindo formatação, adição e remoção de séries de dados e aplicação de diferentes layouts e estilos de gráficos.
  • Analisando o gráfico:


    Forneça orientações sobre como interpretar o gráfico do pivô para obter informações sobre os dados apresentados na tabela Pivot.

C. Discuta os insights que podem ser obtidos ao analisar a tabela de articulação
  • Tendências e padrões:


    Explore a capacidade de identificar tendências e padrões nos dados, como desempenho de vendas ao longo do tempo ou variações regionais no comportamento do cliente.
  • Comparações e contrastes:


    Destaque a capacidade de fazer comparações e contrastes entre diferentes categorias de dados, permitindo a descoberta de correlações e disparidades.
  • Suporte de tomada de decisão:


    Enfatize como a análise da tabela pivô pode informar os processos de tomada de decisão, fornecendo as evidências necessárias para as escolhas estratégicas e operacionais.


Conclusão


Em resumo, este tutorial cobriu as etapas principais para girar uma tabela no Excel, incluindo a seleção dos dados, a inserção de uma tabela pivô e organizando os campos. Dominar as mesas de pivô é crucial Para uma análise eficaz de dados, pois permitem manipulação rápida e fácil de grandes conjuntos de dados. Eu encorajo os leitores a prática e explorar recursos adicionais de tabelas de articulação no Excel para desbloquear todo o seu potencial para análise de dados e relatórios.

Excel Dashboard

ONLY $99
ULTIMATE EXCEL DASHBOARDS BUNDLE

    Immediate Download

    MAC & PC Compatible

    Free Email Support

Related aticles